quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Primeira Parte (Senta que lá vem história...)

    Se um dia a Marília Gabriela me entrevistasse e perguntasse no "bate bola, jogo rápido" seu casamento eu responderia com total segurança EMOÇÃO. De verdade, ela transbordava em mim e se espalhou por todos os cantos.

Nos dias que antecederam o casamento tivemos uma trabalheira danada ainda teve um feriado pra dificultar.  Fui buscar uns brindes super longe de casa, pegar o vestido, fazer pagamentos... na sexta no fim da noite estava preparando a minha cestinha com os saquinhos de arroz (ficaram uma graça), madrinha Débora chegou lá pelas 22h com meus apetrechos de pista que ela gentilmente comprou na alfândega e a tiracolo um super presente (um microondas lindão combinando com minha geladeira \o/) mais o presentão da mãe dela (über querida). Colocamos a mão na massa para embrulhar os brindes, bater papo e bater muitas fotos, rsrs. Estava tranquilíssima.

E chegou a sexta 05/11/10...

      Acordei cedo, gente não dá pra acreditar que depois de tantos preparativos e espectativas esse dia chega, é como observar sua vida em um filme, é meio louco. O dia estava  MA-RA-VI-LHO-SO um sol do cassete como não fazia há tempos. Fiz uma oração em agradecimento por tudo, tomei um banho um copo de leite escrevi o post para o blog e esperei a madrinha Débora que fez questão de me levar no salão.
     A Débora é uma fofa chegou lá em casa com um buque de flores lindo (isso é muito carinho!) E já começamos o dia com fotos. Passada rápida na costureira pra deixar mamis e vejo o vestido da daminha. Uma passada na igreja para deixar um documento e vejo o cerimonialista (fiz amizade e tudo com as visitas) arrumando minhas flores! Enfim vou para o salão. Tome-lhe fotos.
       Eu numa tranquilidade incrível. Daí começaram os procedimentos, secar o cabelo, banheira relaxante, massagem, unhas (decidi colocar postiças um dia antes) de acrigel, nossa dói aquilo. Parada para almoço. Minha mãe chegou ao salão (presentei minha querida com um pacote para ela se arrumar comigo). Fiz as sombrancelhas mas um treco lá no rosto que não lembro o nome mas a pele ficou ótima, super fininha. Daí a hora foi passando eram 18h e minha mãe estava fazendo a unha ainda.  Meu buque chegou. Estava lindo, perfeito mas do que eu eperava. Eu não escolhi um modelo pronto queria todo com flores cor de rosa bem claro. Escolhi as flores um dia antes e o danado ficou uma coisa. Fui tomar um banho e comecei a ficar preocupada com o horário. A Mabel (dona do salão e super profissional) já tinha me avisado que lá pelas 18h as noivas começam a ficar nervosas. Chegaram os profissionais de foto e filmagem. A Má Monteiro uma querida e super tagarela, levaram meu vestido para uma pracinha em frente ao salão para tirar fotos!? Minha mãe pronta começou minha hora.
       A Mabel é muito rápida, em pouco tempo eu estava maquiada e penteada. Me vesti, coloquei os acessórios e quando vi o resultado... Adorei! A make estava linda o cabelo do jeito que eu queria. Era hora de ir. Eu estava no segundo andar antes de descer olhei para rua pela frente de vidro do salão e vi meus pais e meu irmão com a namorada prontos me esperando. Aí meu bem... acabou... a emoção já estava lá. Desci as escadas com cuidado no pé da escada estava minha mãe (linda demais) me esperando para o abraço aí fudeu. Todo mundo gritou para eu não chorar mas meus pulmões pediam mais ar do que era possível enviar e eu ofegava. Agradeci a todo mundo do salão (conto mais depois) e do lado de fora mais abraços meu pai pedia pra eu não chorar mas gente é um filme passando. Eles foram para a igreja junto e eu ia só com o motorista. A Mabel me colocou no carro e me disse palavras queridas. Seguimos.
O caminho é curto mas eu ofegava e reza sem parar tentando manter a calma segurando o coração para ele se acalmar. Chegamos na igreja 19h53min. Sem atrasos como eu queria. Pedi pra ele parar longe mas pude ver o cortejo se organizando, o Junior, as marinhas, meus pais. Alguns convidados chegando, minha vó querida entrando com dificuldades, minha prima entregando os saches de arroz para os convidados.

Chegou a hora